3 Dicas para definir preços para fotógrafos

Você já parou para pensar na importância dos preços para fotografia? Parece uma pergunta muito óbvia, mas não é. 

 

Já fiz esse questionamento a muitos fotógrafos que se queixavam sobre esse problema. Pasme a maioria não conseguiu sequer formular uma resposta concreta.

Na minha opinião o preço é a quantidade de dinheiro que esperamos receber em troca do fornecimento de um produto ou serviço de valor. Meio óbvio.

Porém eu verifiquei que a maioria dos problemas não estava propriamente na tabela de preços e sim nos Lucros.

Veja as 3 dicas para começar a precificar o seu negócio de fotografia:


1- Por onde eu Começo

2- Diferença de Preço x Valor

3- Quanto eu quero me pagar

3 DICAS DE PREÇOS PARA FOTOGRAFOS

Dica 1 – POR ONDE EU COMEÇO

Para começar a pensar em quanto cobrar pelo seu serviço de fotografia, você deve conhecer os três pilares básicos de preços para fotógrafos:

1) Custos dos Produtos/Serviços

 É absolutamente importante mensurar quais são os custos envolvidos na sua fotografia. Custos fixos como energia, aluguéis, água, condomínio etc. E os variáveis como pagamento a fornecedores, transporte, custos com locações. Na minha opinião os custos não podem ser utilizados em fotografia para guiar os preços.

2) Quanto você se paga

Eu fico espantado com profissionais que respondem esta pergunta dizendo: “fico com o que sobra”. Está muito errado. Você deve definir qual é o  seu salário. Quanto que você quer receber para dedicar-se 10/12/14 horas por dia com o seu negócio. Essa é a melhor maneira de gerir as suas finanças na minha opinião.

3) O tempo que você gasta com o produto:

Para todo fotógrafo o clichê “Tempo é dinheiro” é muito importante. Você já parou para calcular quanto tempo gasta para entregar cada serviço de fotografia? Imagine se a cada 30 dias você conseguisse fotografar e entregar apenas 1 serviço. Quanto você cobraria? E se conseguisse fotografar e entregar 30 serviços? Percebeu o quanto o seu tempo é valioso?

Eu considero este três pilares os mais importantes para o fotógrafo moderno que quer precificar os seus produtos corretamente. São fatores cruciais para quem quer percorrer o caminho para tornar seu negócio um sucesso e mais rentável.

COMO COMEÇAR UM NEGÓCIO DE FOTOGRAFIA

 

Dica 2 – QUAL É A DIFERENÇA ENTRE PREÇO E VALOR

Embora sejam termos empregados no dia a dia da fotografia, preço e valor representam ideias bem diferentes. Você sabe exatamente da diferença entre os dois?

O valor é a Percepção do cliente sobre o seu produto. Essa percepção é tida antes durante e depois da entrega do serviço. Ex.: Quando o cliente vê um site com fotografia de baixa qualidade, erros de português e mal construídos, ele imagina um serviço de baixo valor.

O preço nada mais é do que a quantidade de dinheiro que cobramos ou pagamos por produtos e serviços.

Quando você oferece algo que é VALORIZADO por determinado público, as pessoas compram. Porque o valor percebido ultrapassa o preço cobrado. Em outras palavras se o seu cliente entende que o seu Valor é maior que o seu Preço ele compra.

COMO VENDER FOTOGRAFIA UTILIZANDO O E-MAIL MARKETING

Se ele acha que o custo da sua fotografia está acima do benefício ele não compra. E por que isso acontece? Por que você não conseguiu construir valor para o seu cliente.E é exatamente a construção de valor em relação ao preço, que fará com que mais clientes comprem.

 

Dica 3 –  QUANTO EU DEVO ME PAGAR

Na nossa empresa de fotografia temos salário fixo. Fazemos assim:

– Estipulamos o valor líquido que cada um deve receber ao final do mês

– Nos tratamos como se fossemos empregados que colaboram para o sucesso e devem receber religiosamente um valor hipotético de R$5.000 ao final do mês e pagamos nossa previdência.

– Existem meses que os nossos lucros são muito acima desse valor, nesses meses retiramos apenas o salário e guardamos o restante que é da empresa.

– Nos meses onde os lucros estão abaixo, retiramos o mesmo valor já que poupamos em outros meses.

– Sempre ao final do ano, fazemos o nosso planejamento do ano seguinte, inclusive o reajuste de salário que varia de 5 a 10%.

– Com o dinheiro poupado ao longo dos meses definimos o quanto será destinado para novos equipamentos, investimentos em portfólio, do valor que sobra retiramos 50% como pro labore e os outros 50% fica de como capital de giro.

O mais importante é que você tenha um salário mensal e que mantenha o planejamento até o final do ano. Essa é forma que aprendemos trabalhando por anos em empresas multinacionais que têm os seus serviços orientados aos lucros.

CONCLUSÃO

Nesse artigo básico sobre preços tivemos o nosso primeiro contato com os três pilares que devemos conhecer para começar a nossa precificação na fotografia:  Custos dos Produtos/Serviços, Quanto você se paga e O tempo que você gasta com o produto.

Vimos também que real diferença entre PREÇO e VALOR está na percepção do cliente e na comparação do custo x benefício de nossos produtos e que quando o cliente percebe valor o preço torna-se fator de pouca importância e você consegue vender.

Por último vimos que todo fotógrafo deve ter o seu salário e fazer o seu controle mensal. Vimos passo a passo como eu faço o meu controle salarial e mesmo resumidamente o planejamento de orçamento anual.

 

Teve alguma dúvida, Gostou do artigo, deixe o seu comentário!

GRÁTIS - Receba dicas de Marketing para Fotógrafos

34 Comentários

  1. Moisés Menengucci

    Caro amigo seu site blog é fantastico!
    Parabens

      • Louisson Costa

        Leo, tenho uma dúvida: já fiz minha lição de casa sobre custos fixos e variáveis.
        Ok. Vamos lá. Não sei como precificar os pacotes. Ex: básico, médio e avançado.
        Pode me ajudar nesse sentido? Obrigado!

  2. Joyce

    Adoro seus artigos!! Comecei a seguir a página a pouco tempo e não consigo mais parar!
    Todas dicas são valiosas e muito esclarecedoras!
    PARABÉNS!!

  3. ricardo

    Estou acompanhando entusiasmado seus artigos, parabens e obrigado!

  4. Pingback: 7 dicas para começar na fotografia Newborn

  5. Hellen Cruz

    Seus posts são sempre ótimos!
    Muito obrigada por compartilhar tanto! 🙂

    Estou bem no início da minha carreira e tenho me dedicado muito à ela já que ainda é meu “segundo emprego” e o grande ‘sonho’ é que seja o único.
    Gostei muito da sua matéria falando da forma de remuneração que adotou para sua empresa. Com base nas minhas experiências profissionais aprendi um pouco também sobre valor x preço x lucro, etc e fiz algo semelhante.

    Fiz uma planilha na qual tenho todos os meus custos fixos (tudo que gasto para viver) + valores de seguro e depreciação de equipamentos (que calculei com base no prazo no qual pretendo trocar meus equipamentos). E ao final, divido esse valor pelas horas trabalhadas pelo mês.
    Por fim, com o resultado do valor para viver dividido pelas horas trabalhadas, tenho o quanto custa minha hora/homem e sei qual o mínimo que preciso cobrar por trabalho de acordo com as horas do trabalho em si + edição + outras atividades relacionadas até a entrega do produto.
    No geral multiplico esse valor por 2, sendo 01 de retorno pelos custos que tenho e 01 de lucro.

    Bem é isso!
    Abraços

  6. Evandro Oliveira

    Muitos se perdem por nao estabelecer um salário fixo no final do mes como qualquer empresa,e o que passar ser um fundo de garantia…adorei suas dicas valeu

  7. Guest

    Muitos se perdem por nao estabeler um salário fixo no final do mes como qualquer empresa,e o que passar ser um fundo de garantia…adorei suas dicas valeu

  8. Pingback: Como fechar contrato de fotografia contornando objeções - Marketing para Fotógrafos

  9. Pingback: Definir preços de fotografia para iniciantes

  10. Jaqueline Rodrigues

    Seus posts tem me ajudado bastante. Eu gostaria de mais informações e dicas de onde procurar estas informações sobre como posso aumentar o valor percebido pelos meus clientes com estratégias internas com clientes já da base e novos clientes e também sobre como fazer as propagandas para vendas ou divulgação de nosso trabalho.Seria extremamente interessante matérias sobre estes assuntos.
    Desde lhe parabenizo pelas suas matérias que são ótimas. Gostaria também de mais informações de qual é o prazo mínimo para que um estúdio dê lucro e quando não está dando.

    • Oi Jaqueline, Obrigado pelo comentário, fico muito feliz em poder ajudar a comunidade fotográfica.
      Eu estudo muito sobre marketing lendo muitos livros e artigos, Uma fonte boa para aprender sobre criação de valor é o guru do Marketing Philip Kotler.
      Abs
      Leo Castro

  11. Pingback: Como o fotógrafo pode ganhar ao emitir nota fiscal

  12. Pingback: Escolha sua Política de Preços na fotografia

  13. Pingback: Estratégia de preços de fotografia - Marketing para Fotógrafos

  14. Pingback: Concorrência na fotografia: Como se dar bem

  15. Pingback: Quais produtos oferecer na Fotografia de Casamento - Blog Wedding

  16. Pingback: Fotografia de Casamento: Quanto Cobrar

  17. Rita Cruz

    Valeu! muito esclarecedor.

  18. Pingback: Como começar um negócio de fotografia

  19. Pingback: Mix de Marketing - os 4 P’s de Marketing para Fotógrafos - Dicas de Marketing para Fotógrafos

  20. Heribelthon Martins Vieira

    Também não tinha pensado nisso, ficava com a sobra, de hoje em diante vou me organizar, fazer um balanço e obter um salário.

    • Heribelthon,
      Essa experiência será magnífica para você.
      Daqui a 3 meses me conte o que aconteceu.
      Abs
      Leo

  21. Pingback: Como vender fotografia utilizando o E-mail marketing

  22. Pingback: 3 dicas para definir o seu Público Alvo de fotografia e vender muito mais! - Dicas de Marketing para Fotógrafos

  23. Pingback: Como vender mais fotografia de casamento - Marketing para fotografos

  24. Pingback: Como vender mais fotografia de casamento - Marketing para fotografos

  25. Pingback: Por que os clientes de fotografia querem benefícios e não soluções

  26. Paulo Guedes

    Não tinha pensado na questão de quanto me pagar. Sendo bem sincero, fico hoje com parte do que sobra. Não sei como outros fotógrafos fazem. Se alguém puder compartilhar sua experiência.

Deixe uma resposta para Rita Cruz Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *